UEMS/Amambai: Ciências Sociais promove recepção de calouros nesta quarta-feira (4)

Por: Eduarda Rosa | Postado em: 02/04/2018

Nesta quarta-feira (4), às 19h, o curso de Ciências Sociais da unidade de Amambai, da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), promove um evento recepção de calouros com lançamento de livros e a palestra "Leituras contemporâneas: Antonio Gramsci", que será ministrada pela professora, da UEMS, Sabrina Miranda Areco.

Serão lançadas as obras: "Gramsci e seus contemporâneos" de autoria da professora, Sabrina Areco, doutora em Ciência Política (UNICAMP), em conjunto com Prof. Dr. Rodrigo Passos, da UNESP-Marília; e “Entretempos. Experiências de vida e resistência entre os Kaiowá e Guarani a partir de seus jovens” escrita pela professora Célia Foster Silvestre, doutora em Ciências Sociais, professora e atual coordenadora do Curso de Ciências Sociais, em coautoria com o professor Augusto Caccia-Bava, da FCL/UNESP de Araraquara, SP.

Sobre as obras

A obra "Gramsci e seus contemporâneos" é uma coletânea que reúne artigos de importantes estudiosos brasileiros e estrangeiros (França e Itália) e foi financiada com recursos da FAPESP (Fundação de Amparo à Ciência do Estado de SP). O mote da coletânea é abordar o pensamento político do importante intelectual italiano Antonio Gramsci através dos debates que ele estabeleceu com seus contemporâneos. Homem do contexto de transição do final do século XIX e início do século XX, que assistiu ao início da I Guerra e a ascensão do fascismo - do qual foi feito prisioneiro político - Gramsci escreveu no cárcere uma das mais fundamentais obras políticas recentes. O livro "Gramsci e seus contemporâneos" mostra os diálogos, por vezes críticos e em franca oposição, com grandes expoentes daquele contexto e que perpassam nomes como S. Freud e M. Weber. Além da psicanálise e da sociologia, a historiografia, filosofia e teoria política, entre outros, fazem parte do grande espectro de temas e áreas do conhecimento que aparecem discutidas na obra sob a lente de Gramsci.

Entretempos: experiências de vida e resistência entre os Kaiowá e Guarani retrata o surgimento da categoria social da juventude e aspectos do que significa ser jovem entre esse povo, no cenário das lutas empreendidas para manter seus modos próprios de vida. A partir do campo da educação, dos cursos de formação de professores indígenas e das escolas das aldeias guarani e kaiowá no estado de Mato Grosso do Sul, o livro apresenta as experiências afirmativas que os jovens indígenas vivenciam na busca da concretização de direitos, entre eles à educação e à demarcação de terras indígenas. Na estratégia narrativa adotada no livro, os jovens emergem como seres entretempos: o tempo dos mais velhos e o da história do presente; do nhande reko - nosso modo de ser - e do karai reko – modo de ser do branco; o tempo que demanda negociações internas e agenciamentos externos para a efetivação de direitos.  Tempo de ser jovem kaiowá e guarani e continuar existindo.