A reinvenção da educação na UEMS

Por: Liziane Zarpelon | Postado em: 20/07/2020

Nos últimos meses a área da educação teve que se reinventar da noite para o dia. No início da pandemia por conta do coronavírus (Covid-19), a previsão era de apenas algumas semanas de lockdown com escolas e universidades fechadas. Mas bem sabemos que essa previsão não aconteceu e já estamos há mais de 4 meses vivendo um novo modelo educacional. A Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) vem acompanhando toda essa transformação de maneira atenta, buscando aparar arestas e levar o ensino de maneira igualitária a todos os acadêmicos que vivem diferentes realidades.

 

CEPE on-line

Depois de uma reunião virtual que durou 2 dias e contou com a participação de 90 conselheiros, além de acadêmicos, ficou decidido por meio do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CEPE) da UEMS o retorno das aulas remotas na Universidade. Lembrando que as aulas haviam sido interrompidas por algumas semanas para adequações do modelo de ensino e também para o adiantamento do recesso acadêmico de julho.

Após as discussões por parte dos membros do Conselho, as propostas consideraram meios para garantir aos acadêmicos que vivem mais isolados o acesso à internet para execução das atividades acadêmicas. Outro destaque aprovado foi a flexibilização dos cursos em relação à organização de Calendários Acadêmicos diferenciados, respeitando as particularidades regionais de uma instituição multicampi como a UEMS.

Para mais informações, acesse:

Mas afinal estamos vivendo na era do EaD (Ensino a distância) ou das aulas remotas? Fomos atrás de quem entende do assunto.

Aulas EaD x Aulas Remotas

Diante de toda essa situação que estamos passando devido a pandemia da Covid-19, duas palavras tiveram destaques: EaD e Remota.

Para nos ajudar a entender esses formatos de educação não presencial, entrevistamos por Whatsapp a diretora da Diretoria de Educação a Distância da UEMS (DED/UEMS), Jorceli Chaparro. Durante a entrevista, pedimos para que Jorceli nos explicasse os principais pontos que diferenciam essas duas modalidades: EaD e Remota.

 “ Como parte da estrutura da educação à distância o MEC (Ministério da Educação) tem como exigência que os cursos disponibilizados tenham um polo de apoio presencial para possíveis atendimentos aos alunos. E existe ainda a figura do tutor a distância e do tutor presencial, que fica no polo de apoio nos dias em que os alunos precisarem de auxílio”, explica Jorceli. A diretora ainda reforça que outra exigência do MEC é que as provas no EaD sejam presenciais, e a estrutura da biblioteca e do material didático devem estar disponíveis, isso consta no termo de qualidade para o EaD.

Outros pontos que separam essas duas metodologias é que os cursos, aulas ou workshop EaD foram pensados e estruturados desde o início para serem desenvolvidos totalmente online, com auxílio de ferramentas disponibilizadas pela internet.

Já a aula remota, formato adotado pela UEMS, é uma adaptação do conteúdo formulado para ser entregue presencialmente adaptado para o online. E para fazer esse ajuste, a dica da diretora Jorceli é a diversificação da entrega desse conteúdo para um melhor aproveitamento dos alunos.

“ Devemos nos atentar para as particularidades de cada disciplina e turma, usando as estratégias especificas para tais, que assim o resultado é mais assertivo e efetivo. Essas estratégias de aulas podem ser uma vídeoaula, um fórum de discussão, uma web conferência, cada modalidade deve ser escolhida levando em consideração cada turma”, acrescenta.

Outra diferença entre esses formatos é que no EaD as aulas normalmente são gravadas com antecedência e disponibilizadas posteriormente aos alunos em uma plataforma digital ou pode ocorrer também em tempo real. No escopo do Plano de Ensino, consta a metodologia e avaliações, em sua grande parte, direcionadas para serem desenvolvidas no modo síncrono ou assíncrono.

Já no ensino remoto, as aulas são a distância, mas ocorrem no mesmo dia e horário que aconteceriam presencialmente, com a utilização das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC's), que é qualquer tipo de tecnologia auxilie na comunicação. As dúvidas dos alunos são tiradas pelos próprios professores responsáveis pela disciplina. Em suma, as aulas remotas são uma adaptação Plano de Ensino da modalidade presencial para o formato digital.

A reinvenção

Foram necessárias muitas adaptações e aprendizado de todas as partes (alunos, professores e gestão), o plano de ensino não estava preparado para ser desenvolvido de maneira remota. A pandemia surpreendeu muita gente e diante das muitas limitações do distanciamento social o ensino teve que ser adaptado.

Para os docentes da UEMS, a gestão liberou vários cursos e tutoriais para ajudar no desenvolvimento das aulas. Experiência nova para boa parte do corpo docente.

A Diretoria de Educação a Distância disponibilizou cartilhas com links de orientações gerais sobre solicitação de disciplinas no ambiente virtual e uso da webconferência via Cafe-RNP. Mais informações acesse: http://ead.uems.br/ . Além do curso de capacitação para Usos da Plataforma Microsoft Teams e do Manual para Lives desenvolvido pela Assessoria de Comunicação Social.

A Visão do Professor

Entrevistamos por e-mail o docente da UEMS, Prof. Dr. Mateus Boldrine Abrita, que leciona no curso de Geografia da Unidade Campo Grande sobre quais foram e estão sendo os desafios desse período de não presencial. Ele contou que já tinha experiências anteriores com as ferramentas on-line de ensino, participando de grupos de pesquisa com pesquisadores estrangeiros e de outros estados e também com parte das disciplinas com carga horária na plataforma moodle. Mesmo assim, a adaptação não foi fácil.

“ O ensino remoto evidenciou de forma muito límpida, que muitas atividades podem ser feitas de modo remoto com alto nível de qualidade, baixo custo e grande produtividade. Contudo, também deixou claro que algumas atividades remotas não substituem a interação presencial. Então, essa pandemia vai deixar como legado o que pode ser desenvolvido com muita qualidade no âmbito presencial e no âmbito remoto ”, pondera o docente.

Ao ser questionado sobre o que tem ajudado a preparar os conteúdos para esse formato, o professor Mateus contou que o feedback com os colegas e os alunos tem sido fundamental. “ Outro ponto importante são as ferramentas e materiais de ensino remoto emergencial, elas têm colaborado imensamente para que a gente consiga vencer este período crítico, minimizando os impactos negativos da pandemia no ensino, na pesquisa e na extensão”, finaliza.

A Visão do Aluno

Para os acadêmicos, o momento também tem sido de muita adaptação. Conversamos por WhatsApp com a doutoranda em Recursos Naturais, Maria do Socorro Mascarenhas Santos, que nos contou que já tinha experiência com o EaD em um curso de pós-graduação e que foi uma modalidade que a permitiu estudar em horários não convencionais, adequando aos horários dela.  Mesmo assim, a adequação ao ensino remoto teve alguns entraves.

“ Apesar dos recursos tecnológicos existentes, muitos docentes fazem questão de marcar aulas para todos os alunos em um determinado horário que, muitas vezes não atende as necessidades do acadêmico. Outra questão a ser levada em consideração é o acesso à internet que no momento da aula remota pode oscilar. Entre a remota e o EAD, ao meu ver está última é mais eficiente, mais adaptável às condições do aluno”, explica.

Também conversamos por aplicativo de mensagens com uma acadêmica de graduação da UEMS/Dourados, Neuryellen Bandeira, que está no último ano de Química e relata que o ensino remoto tem sido de descoberta e muitos ajustes. “ Eu curso Química e o meu curso é 60% experimental, sendo assim estamos cursando no ensino remoto somente as disciplinas teóricas e, além disso estou no último ano o que torna mais complicado ainda. O sentimento é de incertezas, de perguntas sem respostas pois não sabemos até quando irá se estender esse período. Tinha vários planos para esse ano, mas foram adiados, um deles era terminar o curso para ingressar no mestrado no próximo ano. ”, relata.

Sobre estudar no modelo remoto, a acadêmica conta que mesmo tendo experiências em cursos livres com as ferramentas on-line, esse período tem sido desafiador e com a descoberta de novas formas de estudar.

“ A minha maior dificuldade é estudar sozinha sem os amigxs, estudar com eles fazia eu compreender os conteúdos mais rápido e com maior facilidade. Outra dificuldade que estou enfrentando é a ansiedade, antes desse período não era tão intensa. Estou aprendendo a estudar sozinha, desenvolvi outras habilidades pessoais que não tinha tanto tempo para me dedicar a elas. Espero que tudo isso passe logo para poder encontrar meus amigxs, continuar minha pesquisa e terminar meu curso”, finaliza.

Cursos EaD UEMS

Atualmente a UEMS oferece cursos de graduação e de pós-graduação no modelo de Ensino a distância.

O curso de Administração Pública possui carga horária total 3.000 horas. O bacharelado é realizado on-line e também com encontros e avaliações presenciais. A graduação é oferecida nos Polos EaD da Uems de Água Clara, Camapuã, Miranda, Bela Vista, Aparecida do Taboado, Japorã e Paranhos.

O curso de Pedagogia é uma licenciatura com carga horária de 3.362 horas, são quatro anos de graduação. Boa parte do conteúdo é disponibilizado on-line, mas também tem encontros presenciais nos polos de Aparecida do Taboado e Paranhos.

O curso de Ciências Sociais é oferecido nos polos de Água Clara, Bela Vista, Camapuã, Japorã e Miranda. É uma licenciatura na modalidade EaD que busca propiciar aos alunos uma sólida formação teórica metodológica em torno dos eixos Antropologia, Ciência Política e Sociologia e fornecer instrumentos para estabelecer relações com o ensino, a pesquisa e a prática social.

Atualmente a UEMS está em andamento com o Curso de Pós-Graduação EaD em Especialização em Gestão Pública nos polos de Japorã, Paranhos e Aparecida do Taboado. Este curso está vinculado ao Programa Nacional de Formação em Administração Pública - PNAP, do qual a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul é parceira desde o ano de 2009. O Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Gestão Pública está em sua terceira oferta no atual formato. No momento nenhum dos cursos está com oferta de vagas para ingresso.