ALMS aprova Projeto que reserva 10% das vagas da UEMS a estudantes do Estado

Por: Rubens Urue | Postado em: 21/05/2020

A Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso do Sul (ALMS) aprovou em primeira votação o projeto de autoria do deputado estadual Paulo Corrêa que garante 10% das vagas dos cursos ofertados na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) aos estudantes que tenham 10 anos comprovados de residência no MS, iniciativa que garante à população sul-mato-grossense maior acessibilidade ao Ensino Superior.

O projeto original encaminhado à ALMS estabelecia que uma margem de 20% de vagas dos cursos de graduação da UEMS fosse reservada aos moradores do Estado. Antes da votação, o texto havia sido apreciado pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), que emitiu parecer favorável por unanimidade à tramitação do documento.

De acordo com a redação do projeto, a reserva das vagas serão aplicadas no caso dos alunos ingressantes por meio do Sistema de Seleção Unificado (Sisu), do Processo Seletivo da UEMS (PSU) e da Tranferência Externa. A ALMS deverá votar e aprovar a matéria em segunda votação no planário da Casa para que siga para sanção do governador Reinaldo Azambuja.

O autor do projeto informa que a importância da pauta está na constatação de que muitos estudantes migram para o MS especificamente para obter o diploma e retornar para suas cidades de origem. "Desse modo, ocorre evidente prejuízo ao Estado de Mato Grosso do Sul e, consequentemente, ao povo sul-mato-grossense, tendo em vista que os investimentos realizados pelo nosso Estado para a formação de bons profissionais nas mais diversas áreas não estão sendo aproveitados pela nossa população, mas por moradores de outras regiões do país", justifica o deputado.

Para o reitor da UEMS, Laércio Alves de Carvalho, a aprovação do Legislativo Estadual do projeto do deputado Paulo Corrêa é muito importante, pois valoriza ainda mais a relação da Universidade com a população sul-mato-grossense. "A UEMS tem um protagonismo com a história do MS e com o seu povo. Com esta iniciativa, esperamos consolidar esse vínculo. Quem ganha é o Estado e a sociedade de Mato Grosso do Sul", avalia Laércio.

A UEMS tem um histórico de 26 anos de história no Estado e atualmente possui 15 Unidades Universitárias, além de 10 Polos de Ensino a Distância, atendendo cerca de 8,5 alunos matriculados. A Universidade Estadual oferta mais de 160 cursos em nível de Graduação, Especialização Lato Sensu, além de contar com Programas Stricto Sensu - Mestrado e Doutorado.