Atualização de diretrizes da Medicina é tema de projetos do Enepex de Campo Grande

Por: Emmanuelly Castro | Postado em: 10/09/2019

Acadêmico Guilherme Hideo de Costa, bolsista PIBEX

O acadêmico do curso de Medicina, da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), Guilherme Hideo de Costa, bolsista PIBEX, apresentou no Encontro de Ensino Pesquisa e Extensão (ENEPEX), o trabalho nomeado “English club da medicina: Cooperação interinstitucional, análise da escrita acadêmica e estímulo à produção em língua inglesa”. O Projeto de Extensão teve como objetivo propiciar o aumento do contato acadêmico com a língua inglesa e com a escrita acadêmica.

Durante a metodologia, foi especificado características de cada tipo de artigo, também foram ministradas aulas introdutórias de inglês, onde foi possível notar que grande parte dos participantes não tinham tanta proficiência na língua inglesa. Segundo Guilherme Hideo, a partir de então, o intuito foi promover esse contato inicial. “Um médico formado na década de 70 não teve na sua formação contato com temas importantes atuais, mostrando a necessidade de constante atualização profissional, para ele se manter atualizado durante toda a carreira”, exemplifica Guilherme.

Seguindo ainda a atualização e modernização da Medicina, o acadêmico Adriano Marcio Junior (Bolsista PIBIC), que também cursa Medicina na UEMS, buscou em seu trabalho de extensão, analisar as concepções dos discentes do curso da UEMS. Ele verificou as competências necessárias para ser um bom professor, em um currículo que adota metodologias centradas nos estudante.

Com o nome “Perspectivas dos discentes sobre as competências necessárias para ser bom professor em um curso de Medicina baseado em metodologias ativas”, o projeto se baseia em novas metodologias de ensino. Adriano explica que a partir da promulgação das Leis de Diretrizes Bases de Educação, na segunda metade da década de 90, foi colocada em evidência a formação médica no Brasil. Em 2001, o MEC lançou as diretrizes curriculares nacionais, onde determinava que os cursos de Medicina deveriam seguir as proposições do  SUS, como conceitos de humanidade e desenvolvimento humanista dentro da faculdade de Medicina. “No meu projeto vai ser possível perceber como os professores são avaliados e a capacidade de estarem adaptados a essa nova mudança, se eles conseguem lidar com isso e como influência principalmente o ensino dentro das universidades publicas de Medicina”, explicou Adriano.

O próximo encontro do Enepex será em Aquidauana, reunindo projetos de Aquidauana e Jardim, nesta sexta-feira (13).

Colaboração de Beatriz Wirtti, estagiária