Com presença de Ministro, reunião discute complexo aduaneiro da RILA

Com presença de Ministro, reunião discute complexo aduaneiro da RILA

Por: Emmanuelly Castro | Postado em: 08/05/2018

A Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) reuniu nesta terça-feira (08), representantes de diversas instituições federais e estaduais para discutir a implantação de um complexo aduaneiro na fronteira com o Paraguai, divisa entre Porto Murtinho e Carmelo Peralta. O local é onde será instala uma ponte que ligará os dois países e faz parte do projeto da Rota de Integração Latino-Americana (RILA).

A reunião, que integra os Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) desenvolvido pelo Dnit (Departamento Nacional de Trânsito) em parceria com diversas instituições, foi realizada na UEMS de Campo Grande. “Estamos aqui hoje para solicitar estudos de estrutura e área das instituições que precisam estar nessa área de fronteira. Esse estudo fará parte de um anteprojeto que deve subsidiar o projeto de construção da ponte e o de todo o complexo aduaneiro”, explica o superintendente do DNIT, Thiago Carim Bucker.

O encontro contou com a presença do ministro da carreira diplomática do Ministério das Relações Exteriores, João Carlos Parkinson de Castro, que solicitou aos representantes das instituições um projeto desenvolvido em parceria com o Paraguai. “A RILA tem um intuito de tornar esse transporte prático, por isso precisamos trabalhar em parceria com o Paraguai nesse projeto em Porto Murtinho. Temos que adotar uma fiscalização única oferecendo um serviço de corresponsabilidade”, disse Parkinson.

O projeto do complexo aduaneiro deve ter espaço para instituições brasileiras e paraguaias para facilitar a fiscalização de carga e de pessoas. Para o secretário de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, Jaime Elias Verruck o local deve ter capacidade de atendimento ampliado. “Hoje temos rotas de exportação que distribuem até 300 mil toneladas de soja. Se tivéssemos mais formas de escoamento teríamos mais toneladas. Capacidade de produção temos”, afirmou Jaime Verruck.

O Reitor da UEMS, professor Fábio Edir dos Santos Costa reafirmou o compromisso dos estudos que serão usados para o EVTEA. A UEMS, junto a pesquisadores do CRIE-MS está realizando pesquisas sobre os impactos sociais, ambientais e econômicos da construção da ponte. “Temos um compromisso das universidades com o Governo Federal e Estadual para a execução desse estudo. A reunião de todas essas entidades para participação do projeto de obra é um grande passo para a implantação da Rota Latino-Americana. A UEMS tem orgulho de estar à frente de um projeto como este”, disse Fábio Edir.

Entre os participantes estavam representantes da Polícia Rodoviária a Federal, Polícia Federal, IBAMA, Superintendência de Patrimônio da União de MS, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e Secretaria de Estado de Habitação e Infraestrutura.  Cada instituição presente se comprometeu em enviar projetos estruturais e de serviços que deverão ser inseridos no complexo aduaneiro. A próxima reunião do EVTEA será no mês de junho.


Anexos: