Curso de Medicina tem 4 trabalhos aprovados em Congresso de Educação Médica

Por: Gisleine Rodrigues | Postado em: 01/10/2020

O desenvolvimento do curso de Medicina da UEMS tem sido contínuo, e mais uma vez a Universidade pode contemplar a aprovação de 4 trabalhos de acadêmicos e docentes na edição 2020 do 58º COBEM - Congresso Brasileiro de Educação Médica “Educação médica em tempos de incerteza: qualidade, equidade e construção coletiva” que acontecerá on-line de 12 a 18 de outubro.

Como parte do módulo Habilidades de Comunicação, Liderança e Gestão (HCLG) os trabalhos desenvolvidos contaram com a colaboração de mais de 100 pessoas e resultou em 4 relatos de experiência, entre acadêmicos do primeiro e segundo ano, mais alunos monitores do segundo e terceiro ano do Curso, acompanhados por 4 professores do módulo.

Os quatro trabalhos tem por títulos:

1 - Dimensão empática na relação médico-paciente aplicada à formação médica;

2 - Inovando no módulo de Habilidades de Comunicação, Liderança e Gestão: o uso de aplicativos de vídeo e o ensino remoto emergencial;

3 - O uso das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) aplicadas à monitoria no curso de Medicina em tempos de pandemia;

4 - O uso das Lives como estratégia de ensino remoto no curso de Medicina em época de pandemia;

Segundo uma das professoras do módulo que acompanhou todo o processo de produção dos trabalhos, a Profa. Dra Elisângela Hermes - fonoaudióloga clínica e sanitarista, a HCLG objetiva estimular o engajamento social, promovendo ações para a formação médica com perfil profissional generalista, crítico e reflexivo.

“Nesse sentido participar de eventos científicos como o COBEM proporciona ao acadêmico liderança inspiradora e inteligência contextual para os desafios do trabalho em saúde”, acrescenta Elisângela.

Aluna monitora do segundo ano de Medicina, colaboradora do trabalho O uso das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) aplicadas à monitoria no curso de Medicina em tempos de pandemia, Mariana Bechtold Pereira, ressalta a importância que tem para os acadêmicos participar de um evento como o Congresso de Educação Médica: “é fundamental para o aluno inserir-se e conhecer melhor o meio científico. Esse congresso, em especial, nos faz estudar e refletir melhor como se dá o ensino médico do país, conhecendo as realidades das outras instituições e as inovações desse meio”.

“Ter um trabalho aprovado num congresso de nível nacional é uma realização acadêmica e pessoal muito grande. Além de ter seu esforço reconhecido, é muito bom poder expor a outras pessoas do meio as experiências vividas aqui na UEMS, podendo contribuir para o aperfeiçoamento do ensino médico em outros lugares do país”, conclui a acadêmica.

 

Conheça os trabalhos


Anexos: