UEMS para crianças promove contação de histórias on-line e atividades lúdicas

Por: Liziane Zarpelon | Postado em: 29/09/2020

Com a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), muitas atividades acadêmicas precisaram ser repensadas e remodeladas para continuarem sendo desenvolvidas. O Projeto de Extensão “UEMS para crianças”, ligado ao Curso de Pedagogia, da unidade de Dourados da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), adaptou as atividades que já desenvolviam presencialmente para o modo remoto, uma maneira de continuar a levar brincadeiras lúdicas para as crianças que também passaram a ficar mais tempo em casa e longe dos amigos.

A coordenação do projeto explica que o planejamento foi reorganizado para desenvolver propostas que favoreçam o estabelecimento de vínculos com crianças que já participavam das atividades antes da ocorrência da pandemia, especificamente dos encontros brincantes mensais, das colônias de férias (janeiro e julho) e das atividades semanais nas creches e escolas de Dourados.

Entre as propostas on-line, as estudantes contam histórias e protagonizam experiências brincantes via plataforma MEET. As histórias de brincar: “Da toupeira que queria saber quem fez coco na cabeça dela” e “Bruxa Bruxa, venha à minha festa?” foram adaptadas de obras homônimas, e incluem brincadeiras e canções que têm envolvido crianças e famílias.

O grupo de extensão também organiza apresentações gratuitas, via agendamento, para escolas e instituições de Educação Infantil, interessadas em montar grupos restritos. Os interessados podem solicitar informações no WhatsApp 9.9971-8879, com a Profa. Giana Amaral Yamin.

UEMS para crianças na comunidade venezuelana

Atendendo às recomendações de biossegurança em respeito ao momento atual, algumas integrantes do Projeto de Extensão “UEMS para crianças" passaram a desenvolver atividades com crianças que vivem em coletividade no Bairro Jardim Flórida. No local moram muitas famílias migrantes da Venezuela. As integrantes do projeto semanalmente estão levando atividades que permitem que as crianças, venezuelanas e brasileiras, vivenciem experiências com diferentes linguagens: contações de histórias, brincadeiras e artes visuais, enquanto estão afastadas da escola.


Anexos: