Confira os critérios para o processo de Transferência Externa da UEMS

Por: Tatiane Queiroz | Postado em: 04/09/2019

A Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), por meio da Diretoria de Registro Acadêmico (DRA), publicou, nesta sexta-feira (30), o Edital de Transferência Externa com os critérios para o ingresso nos cursos de graduação. São mais de 2 mil vagas para 49 cursos presenciais. As inscrições podem ser feitas de 16 a 20 de setembro.

Confira AQUI o Edital.

Confira AQUI a Retificação do Edital.

As vagas são para as 15 Unidades da UEMS: Amambai, Aquidauana, Campo Grande, Cassilândia, Coxim, Dourados, Glória de Dourados, Ivinhema, Jardim, Maracaju, Mundo Novo, Naviraí, Nova Andradina, Paranaíba e Ponta Porã.

A divulgação das inscrições deferidas e indeferidas será no dia 25 de setembro, pelas coordenações dos cursos.

Somente poderão participar do processo de Transferência Externa, os candidatos que tenham vínculo com a instituição de origem, no curso objeto da transferência, e que tenham cursado no mínimo dois semestres no curso de origem. As vagas disponibilizadas são para matrícula da 2ª Série em diante.

Na página do DRA no site da UEMS, os candidatos encontram o Formulário de Requerimento de Transferência Externa, além deste Edital, contendo a regulamentação e informações referentes ao processo.

Medicina

A UEMS, por meio da Pró-reitoria de Ensino (PROE), informa que o curso de Medicina, da Unidade de Campo Grande, NÃO abrirá vagas para o Processo de Transferência Externa neste ano de 2019.

A demanda de não abrir vagas partiu do Colegiado do curso de Medicina e foi motivada pela necessidade de regularização da situação dos alunos já matriculados na graduação e de adequação da estrutura do projeto pedagógico do curso. O pedido foi analisado pelo Núcleo de Ciências Agrárias, Biológicas e da Saúde (Nucabs), vinculado à Pró-Reitoria de Ensino (PROE), e teve o parecer favorável da Procuradoria Jurídica (PJU) da Instituição.

O Pró-reitor de Ensino, João Mianutti, explica que o projeto pedagógico do curso de Medicina, diferentemente das demais graduações da Instituição, é baseado em metodologias ativas, o que impõe que o trabalho didático seja realizado com pequenos grupos acadêmicos, de forma integrada, com uma equipe multidisciplinar.

O Processo de Transferência Externa é voltado para alunos que já tenham cursado, no mínimo, dois semestres no curso de Medicina em outra Instituição.

“Devido à estrutura curricular do curso de Medicina da UEMS e aos processos de Transferência Externa realizados pela Universidade nos últimos dois anos, os alunos que ingressaram ficaram com muitas dependências na primeira série. A medida é necessária, para que o curso possa regularizar a situação dos acadêmicos e adequar o projeto pedagógico para que, nos próximos anos, a UEMS possa voltar a abrir vagas para o processo de Transferência Externa”, esclareceu o Pró-reitor.