UEMS/Mundo Novo avança na diversificação de estudos sobre fertilizantes orgânicos

Por: Rubens Urue | Postado em: 20/04/2022

Integrantes da UEMS/Mundo Novo e da empresa Hemoprot

Na última quarta-feira (13) professores da UEMS de Mundo Novo se reuniram com representantes da Hemoprot, empresa Belga, instalada em Mundo Novo/MS, e que atua com o processamento de ovos, sangue suíno e bovino. Integraram a reunião os profs. Drs. Leandro Fleck e Leandro Marciano Marra, coordenador do Curso Superior de Tecnologia em Gestão Ambiental e gerente da Unidade Universitária de Mundo Novo, respectivamente, e o coordenador de Produção e consultor técnico da Hemoprot, Marcos Pimentel e Eddy Joris Vervaele.

"Na reunião discutiu-se sobre a possibilidade de utilização do lodo do sistema de tratamento do efluente liquido gerado na indústria para a produção de fertilizante orgânico. Para otimizar a pesquisa, no dia 18 deste mês foi realizada a coleta dos materiais orgânicos na empresa, os quais foram submetidos ao processo de compostagem, juntamente com resíduos da bovinocultura de leite e tabaco apreendido pelo Receita Federal do Brasil", explica o gerente de Unidade.

Nesta reunião mais recente (dia 18) participou o prof. Dr. Tiago Zoz, que coordena o projeto, em conjunto com os docentes Jean Sérgio Rosset e Leandro Marciano Marra, pesquisadores vinculados ao estudo.

A pesquisa integra as constantes ações desenvolvidas pela UEMS de Mundo Novo na busca por fertilizantes alternativos às opções de origem química, aliado a sistemas baratos e eficientes de tratamento de resíduos orgânicos. O professor Leandro Fleck destaca a importância da pesquisa diante do cenário atual, o qual deixa em evidência a importância de ações que permitam ao Brasil reduzir a dependência da importação de fertilizantes químicos. “O desenvolvimento do estudo se mostra promissor. Os resultados preliminares são animadores e vemos perspectivas excelentes no que diz respeito a contribuição acadêmica para o aumento da produção de alimentos saudáveis, com elevada eficiência e baixo custo”, destaca Fleck.

De acordo com Marra, a pesquisa corrobora com o projeto desenvolvido em parceria com a Receita Federal do Brasil, que objetiva o tratamento biológico dos cigarros apreendidos, com a parceria entre a UEMS e o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), "que objetiva avaliar a viabilidade do uso de diferentes resíduos agrícolas e industriais para a produção de fertilizantes organominerais e seus efeitos na qualidade do solo e na produtividade das culturas agrícolas, e também, com os projetos desenvolvidos via FUNDECT, para redução de emissão de gases de efeito estufa no estado de Mato Grosso do Sul".

O docente e gerente da UEMS/Mundo Novo também destaca que a pesquisa atende ao Convênio firmado com a Itaipu Binacional, que objetiva a construção e operacionalização de um Parque Analítico e o desenvolvimento de ações socioambientais e técnico-científicas na região do Cone-Sul do Estado.

Texto: UEMS/Mundo Novo. Edição: Rubens Urue


Anexos: