UEMS/Mundo Novo: Governador lança oficialmente curso de Agronomia

Por: Imprensa UEMS | Postado em: 29/11/2021

Solenidade do lançamento oficial do curso de Agronomia em Mundo Novo

Nesta-segunda-feira (29), a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), Unidade de Mundo Novo, recebeu a visita do governador do Estado, Reinaldo Azambuja, para o lançamento oficial do curso de Agronomia ofertado dentro do Vestibular UEMS 2022. Na ocasião também foram anunciados novos investimentos para ampliar estrutura da Unidade e criar um novo laboratório.

Acompanharam a solenidade ao lado do governador, o reitor da Universidade, prof. Dr. Laércio Alves de Carvalho; gerente da Unidade, prof. Dr. Leandro Marra; e também diversas autoridades políticas, como o prefeito municipal de Mundo Novo, Valdomiro Sobrinho; Secretário de Estado de Infraestrutura, Eduardo Corrêa Riedel; deputada estadual, Mara Caseiro (PSDB), deputado federal, Beto Pereira; a presidente do Crea-MS, Vânia Abreu de Mello; dentre outros.

“Hoje é um sonho que está se tornando realidade. Este curso de agronomia é uma luta de muito tempo, desde 2006. São 50 vagas, a inscrição termina 20 de dezembro e o vestibular é dia 8 de janeiro. O planejamento daqui cinco anos é chegar a 5 milhões de área plantada no Estado e vamos precisar de novos engenheiros agrônomos, para fortalecer a estrutura no campo, trazer o conhecimento que vem das universidades, pois a pesquisa orienta o produtor”, descreveu o governador.

O reitor Laércio aproveitou o momento para agradecer ao Governo Estadual as últimas conquistas para a comunidade da UEMS. “Governador, se fosse para elencar tudo que o senhor e sua equipe fizeram para a UEMS, o meu tempo de fala ficaria longo demais. O seu Governo fez mais em tudo, em bolsas, em auxílios para os nossos estudantes. É muito bom ser reitor da UEMS, enquanto o senhor está como governador”. Laércio ainda lembrou da recente aprovação do Plano de Cargos e Carreiros aos servidores do MS que irá impactar positivamente a equipe técnica e de docentes da Universidade.

Reitor Laércio ladeado pelo Governador, Reinaldo Azambuja, e no canto pelo Secretário da Seinfra, Eduardo Riedel, acompanhados do prefeito de Mundo Novo, Valdomiro Sobrinho.

“É um prazer estar aqui hoje, reitor Laércio, e ao ouvir suas palavras e também do gerente Leandro, a gente percebe a importância da UEMS na formação dos nossos jovens para o futuro”, reforça a deputada estadual, Mara Caseiro.

O lançamento do curso de Agronomia (turno integral) é muito aguardado pela população de Mundo Novo e de outros da região do Cone-Sul do MS. Neste ano, o bacharelado em Agronomia ofertará 26 vagas dentro do processo seletivo do Vestibular UEMS 2022 - posteriormente, será publicado outro Edital para ingresso via Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que complementará o número de vagas nesta graduação.

"Nós, nessa caminhada, nós sonhamos e estamos aqui hoje com Vestibular aberto e mais do que isso Governador aqui está sendo feito agora política pública para a educação, para a agricultura, para o meio ambiente, para a assistência social, para a infraestrutura. O que está sendo feito nesse momento, são políticas públicas para todas as áreas. Esse momento fortalece a democracia", acrescenta o gerente da Unidade.

Na ocasião também foram efetivadas as assinaturas do termo de licitação de obras do Convênio UEMS - Itaipu Binacional e realizado o anúncio de investimentos na Unidade Universitária da UEMS/Mundo Novo.

O Parque Analítico e Herbário na Unidade de Mundo Novo será construído por meio da parceria da Itaipu Binacional com o Governo do Estado. As obras custarão R$ 7,8 milhões, sendo que R$ 5,09 milhões serão repassados pela Usina e R$ 2,7 milhão em recursos estaduais.

Área onde será construído o laboratório na UEMS de Mundo Novo.

O convênio foi firmado em agosto do ano passado para que a haja a instalação do herbário e o laboratório de fertilidade do solo. Para isto haverá a ampliação de 500 m² de área construída na Universidade e também serão comprados mais de 70 equipamentos, além de um micro-ônibus, moto gerador e um novo transformador. O projeto ainda dispõe da construção de hidrantes.

O primeiro da UEMS, o herbário tem como função documentar a biodiversidade da flora da região, sendo importante para pesquisas de todo o País, assim como servir de base para políticas públicas de preservação do meio ambiente no Estado.

“Este novo laboratório será importante para UEMS e ao Estado, pois vai tratar do solo e da água. Temos que ressaltar ainda esta parceria com a Itaipu, como na recuperação do Rio Iguatemi, assoreamento, replantio das matas ciliares, diminuição das erosões, além da Rota Bioceânica, que vai dar ordem de serviço para construção da ponte sobre o Rio Paraguai”, ressaltou o governador.

A solenidade também abarcou a apresentação de projetos institucionais da UEMS desenvolvidas pela Unidade, dentre os quais: Projeto UEMS na Ferroeste; Projeto com a Itaipu Binacional; Projeto Laboratório de Humanização; e Projeto UEMS em parceria com a Receita Federal do Brasil (RFB). Cada uma destas iniciativas, desenvolvidas por meio de sólidas parcerias interinstitucionais, e com a participação efetiva de integrantes da classe política, em particular, da Prefeitura de Mundo Novo e do Governo do Estado, busca promover o desenvolvimento social, estratégico e econômico que impactará toda a região do Cone-Sul estadual e municípios fronteiriços no Paraná (PR) e no Paraguai (PY). (Com informações da Subcom - Leonardo Rocha e Bruno Chaves)

Conheça mais sobre os Projetos da UEMS/Mundo Novo

Projeto UEMS na Ferroeste

Coordenado pelo prof. Dr. Tiago Zoz, essa iniciativa objetiva promover ações de extensão e pesquisa para fomentar o desenvolvimento econômico e social sustentável na área da Nova Ferroeste, que ligará Maracaju (MS) ao Porto de Paranaguá (PR). Espera-se como impacto a consolidação da rede de instituições e de maior projeção nacional e internacional do projeto.

O projeto também se propõe a organizar uma rede de integração entre universidades e instituições de pesquisa que atuam na área de abrangência da Nova Ferroeste, contribuindo para a internacionalização, em especial na região oriental do Paraguai e proporcionará estudos de viabilidade técnica e econômica para implantação do Terminal Intermodal em Mundo Novo (MS).

Projeto com a Itaipu Binacional

Sob coordenação do prof. Dr. Leandro Marciano Marra, este projeto visa ações estruturais, socioambientais e técnicos-científicas para contribuir com a diminuição dos danos ambientais causados pelo surgimento de processos erosivos às bacias hidrográficas que abastecem o lago de ITAIPU.

As ações conjuntas abarcam: construção e estruturação do Laboratório de Fertilidade do Solo e do Herbário na UEMS de Mundo Novo; desenvolvimento de ações socioambientais e técnicos-científicas na região do Cone-sul de MS; fortalecimento das atividades agropecuárias regionais e ampliação dos conhecimentos sobre a biodiversidade regional; e oferta de cursos de capacitação para técnicos de campo, agricultores, entre outros.

Projeto Laboratório de Humanização

Este outro projeto, também coordenado pelo prof. Dr. Leandro Marciano Marra, promove ações de inclusão e ressocialização de réus na prestação de serviços comunitários nas Unidades da UEMS, com vistas a melhoria e manutenção dos espaços físicos, diminuindo gastos do Governo do Estado e otimizando a Gestão Pública.

Esta iniciativa fornece resultados em várias frentes: oportuniza aos réus a execução de reprimendas nas Unidades da UEMS; melhora a manutenção da infraestrutura dos espaços universitários; possibilita aos réus a participação em cursos de qualificação; e fortalece a prática de inclusão na Universidade. A comunidade universitária da UEMS/Mundo Novo é o principal público atendido por esta ação.

Projeto UEMS em parceria com a Receita Federal do Brasil (RFB)

Este projeto é coordenado pelo prof. Dr. Leandro Fleck e tem foco na sustentabilidade indicando tratamentos alternativos, utilização e disposição final ambientalmente adequada das diversas mercadorias apreendidas pela Receita Federal do Brasil (RFB).

Também avalia as técnicas de compostagem e vermicompostagem como alternativa ao processo de incineração dos cigarros apreendidos pela RFB; analisa a possibilidade de utilização do resíduo do tabaco como adubo orgânico, contribuindo para ações de agricultura familiar, reduzindo os impactos ambientais do processo tradicional de incineração e possibilitar que as minhocas possam ser utilizadas pela comunidade regional para a alimentação de animais. (Rubens Urue e Liziane Zarpelon)


Anexos: