UEMS/Mundo Novo tem projetos aprovados no Edital MS Carbono Neutro

Por: Rubens Urue | Postado em: 15/12/2021

Projetos aprovados pela UEMS/Mundo Novo no Edital Carbono Neutro somam mais de R$ 1,4 milhão

A Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) - Unidade de Mundo Novo teve projetos aprovados pela Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul (Fundect) nas listas preliminares das propostas recomendadas e não recomendadas da Chamada Fundect n° 18/2021 – MS Carbono Neutro, após a análise de Mérito e Relevância por Consultores ad hoc. As publicações foram veiculadas nesta terça-feira (14)

Dentre as propostas recomendadas na Faixa B, prevista pelo edital, que possui um intervalo de financiamento entre R$ 200 mil a R$ 1 milhão, duas ações contempladas serão coordenadas por pesquisadores da UEMS de Mundo Novo.  O edital teve como objetivo selecionar e apoiar projetos de pesquisa e inovação que contribuam efetivamente para a neutralização das emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) no Estado de Mato Grosso do Sul, a serem executados em parceria entre Instituições de Ciência e Tecnologia (ICTs) e Empresas que executam atividades de Pesquisa em Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I), sediadas no Estado de Mato Grosso do Sul.

A proposta intitulada “Indicadores de Redução de Gases de Efeito Estufa na Purificação de Biogás no Estado de Mato Grosso do Sul” será coordenada pelo professor Dr. Leandro Fleck, a qual obteve nota final de 9,70, e garantiu a maior pontuação dentre todas as propostas recomendadas. Paralelamente, a proposta intitulada “Potencial de Estocagem de Carbono no Solo de Sistemas Integrados de Produção Agropecuária e Áreas Recuperadas na Bacia Hidrográfica do Rio Paraná no Estado de Mato Grosso do Sul” será coordenada pelo professor Dr. Jean Sérgio Rosset. A aprovação destes dois projetos reforçam ainda mais o potencial de captação orçamentária externa pela UEMS de Mundo Novo, com valor de R$ 1.463.414,89. As propostas serão executadas em um período de 24 meses e contarão com o apoio de diferentes pesquisadores da UEMS de Mundo Novo, dentre os quais, os professores Drs. Leandro Marciano Marra, Tiago Zoz e Selene Cristina de Pierri Castilho, além de garantir o envolvimento direto de alunos de graduação e pós-graduação que serão contemplados com bolsas de estudos.

Fotografias que ilustram a dinâmica do projeto que visa a redução de gases de efeito estufa no MS, contribuindo com o desenvolvimento agropecuário aliada à sustentabilidade (crédito foto: Jean Rosset)

Externamente, os projetos contarão com o apoio da empresa AgriSoluções Comércio Atacadista de Insumos Agrícolas Ltda, sediada em Mundo Novo-MS e representada pelos sócios-diretores Eng. Agr. Bruno Aparecido Fronk e Eng. Agr. Thiago Martins dos Santos, o que representa uma parceria público privada inédita na região. Também integram o projeto pesquisadores da UEMS de Aquidauana, prof. Dr. Elói Panachuki e prof. Dr. Jolimar Schiavo, Embrapa Agropecuária Oeste (Embrapa-CPAO), pesq. Dra. Michely Tomazi e pesq. Dr. Júlio Salton,  Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), prof. Dr. Marcos Gervasio Pereira e, também, do doutorando do PPGRN-UEMS, Me. Jefferson Ozório.

A execução dos projetos está diretamente alinhada às principais políticas públicas estaduais para gestão ambiental, dentre as quais, o Plano Estado Carbono Neutro em 2030, apresentado pelo Estado de Mato Grosso do Sul na 26ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP26) e o Mapa Estratégico de Mato Grosso do Sul, que consiste em um Instrumento da Gestão que orienta a Gestão para Resultados no Estado. As ações desenvolvidas fornecerão ao Mato Grosso do Sul métricas que comprovam a adesão e comprometimento com às campanhas “Race to Zero” e “Under2° Coalition”, no âmbito da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (CQNUMC/UNFCCC), conforme previsto pelo Decreto n° 15.741, de 3 de agosto de 2021.

A aprovação no Edital Carbono Neutro garante recursos em estruturação laboratorial e formação de recursos humanos capacitados, alavacando o MS em cenário nacional na área (crédito foto: Selene Castilho)

Para o prof. Dr. Leandro Fleck, as propostas recomendadas evidenciam e concretizam a importância da UEMS para a efetivação dos benefícios sociais das políticas públicas estaduais. “Estamos vivendo um cenário que orienta para ações pontuais e efetivas na redução da emissão de gases de efeito estufa. Precisamos criar indicadores com embasamento científico que norteiem corretamente as ações empresariais e estaduais a curto, médio e longo prazo. Para nós, pesquisadores da UEMS, contemplarmos as propostas recomendadas, resulta em um sentimento de comprometimento e responsabilidade, em que temos ciência de que nossas ações não se restringem a formação de profissionais capacitados ao mercado de trabalho, mas também em sermos constantemente uma universidade promotora de entregas científicas e sociais de grande relevância”, destaca Fleck.  

O prof. Dr. Jean Rosset destaca que, “além da estruturação laboratorial e formação de recursos humanos capacitados, a execução dos projetos contribuirá para o Estado de Mato Grosso do Sul avançar, através de resultados precisos, em políticas públicas voltadas ao desenvolvimento da Agropecuária estadual cada vez mais sustentável, fortalecendo ainda mais a competitividade dos produtos gerados pela agropecuária de MS nestes novos cenários globais de produção de alimentos, fibras e energias, com responsabilidade ambiental, em especial no que tange a questão das mudanças climáticas", finaliza.


Anexos: