Zootecnia (Aquidauana)

Interações com a Sociedade

Indicadores de Inserção Social (impacto tecnológico, econômico, educacional, cultural e social):

O Programa de Pós-Graduação em Zootecnia (PGZOO), está inserido em uma região estratégica no Estado do Mato Grosso do Sul, o qual possui papel fundamental no desenvolvimento da região. Apesar do desenvolvimento ter ocorrido nos últimos anos, a região ainda é carente de apoio técnico. Neste sentido, destaca-se a atuação de docentes do Programa com grandes projetos de extensão, apoiados com recursos externos, os quais, por meio de ações, extensionistas interagem com a comunidade externa à UEMS, principalmente, com a população rural, praticando a construção mútua de saberes, trocas de experiência e qualificação de diversos atores sociais. No âmbito desses projetos de extensão estão envolvidos os docentes, estudantes de graduação, alunos da Pós-graduação, técnicos e os sujeitos sociais. Da mesma forma que o programa tem contribuído para a formação de profissionais para o mercado de trabalho, uma parte dos nossos egressos, aproximadamente 40 a 50% por ano, tem seguido a carreira acadêmica ingressando em programas de doutorado de outras Instituições. Além disso, já temos registro de alguns desses egressos que já estão contratados em Universidades e/ou Instituições de ensino contribuindo para a formação acadêmica de outras pessoas, melhorando as condições sociais de toda a comunidade.
Além disso, o programa tem desenvolvidos várias ações que promovem o desenvolvimento regional principalmente por meio de projetos de extensão e dias de campo que contam com alunos da graduação e pós-graduação, os quais serão descritos mais adiante. Cabe ressaltar que o nosso programa tem focado e estimulado o desenvolvimento de pesquisas e dissertações (produção científica) destinada a alternativas sustentáveis para o melhor desenvolvimento da região com objetivo de gerar tecnologia aplicável ao campo com melhor retorno econômico e social.”

As linhas de pesquisa do Programa buscam atender as demandas da sociedade local/regional, conforme segue:

a) Produção de Ruminantes no Cerrado e Pantanal: o foco desta linha de pesquisa tem sido a bovino e a ovinocultura. A bovinocultura de corte é uma das principais cadeias econômicas do Mato Grosso do Sul. Aproximadamente, 26% do rebanho estadual de cria está localizado no bioma Pantanal, havendo expressiva produção de bezerros que abastece a cadeia produtiva de carnes no resto do estado, e mesmo em outros estados do Brasil. Nas áreas do bioma cerrado desenvolve-se com maior intensidade as atividades de recria e terminação, além da produção de bezerros. Já a bovinocultura de leite é insipiente na região, tendo sua base em pequenas propriedades surgidas a partir de assentamentos e de colônias formados décadas atrás, mas que só agora tem buscado na exploração pecuária uma diversificação de renda, frente às atividades agrícolas (em especial a produção de mandioca) artesanais lá tradicionalmente desenvolvidas. A ovinocultura, por sua vez, vem sendo estimulada, e se desenvolvendo a partir da atuação de frigoríficos implantados na última década na capital do estado, e tem na produção de carne e pele (para comércio estadual ou para consumo local), seu principal foco regional. A produção pecuária destas espécies tem caraterísticas regionais marcantes em Mato Grosso do Sul. Nas regiões norte e sul do estado, a pecuária avançou tecnologicamente graças ao desenvolvimento da produção agrícola naquelas regiões. A existência de bons solos, clima e topografia adequados desenvolveu a produção de milho e soja (principais cadeias agrícolas de Mato Grosso do Sul) nestas regiões. A partir daí, seja pela necessidade de se tornar mais rentável (para poder competir pelo uso da terra), seja pela própria convivência com a exploração agrícola altamente tecnificada dentro da mesma propriedade, a exploração pecuária sofreu um grande impulso na adoção de novas práticas tecnológicas e gerenciais. O mesmo tipo de influência sofreu a pecuária da região leste do estado, onde a grande concentração de terras nas mãos de proprietários do estado vizinho de São Paulo trouxe consigo a filosofia de trabalho focado na eficiência e intensificação da produção, características da exploração rural daquele estado. Na região central de Mato Grosso do Sul, por sua vez, a pecuária sofreu uma pressão natural para intensificação das atividades, com uso de novas tecnologias e práticas de manejo, como única alternativa para fazer frente a uma estrutura fundiária diferenciada (com propriedades rurais cada vez menores), surgida a partir da valorização das terras pela proximidade com a capital, e maior núcleo populacional do estado. Dentro deste contexto, a região oeste de Mato Grosso do Sul (onde se localiza o Programa de Pós Graduação em Zootecnia da UEMS) apresenta, hoje, a estrutura produtiva pecuária mais tecnologicamente deficitária do estado. Com propriedades de grande extensão (apesar da redução deste tamanho no entorno dos maiores núcleos populacionais da região), a estrutura produtiva ainda se baseia em práticas rudimentares e em uma produção tipicamente extensiva. Seja pelas limitações climáticas da região do pantanal (onde parte do ano as terras e acessos permanecem alagados, dificultando e mesmo impedindo o acesso ou a permanência nas propriedades rurais), seja pela baixa altitude ou pela baixa qualidade de boa parte dos solos da região, o oeste de MS tornou-se tipicamente uma área marginal na produção agropecuária do estado. Nos últimos anos, a adoção de novas práticas e tecnologias agrícolas vem promovendo os primeiros avanços na expansão das culturas de milho e soja na região, avanço este que ainda não vem sendo acompanhado pela exploração pecuária. Isto, no entanto, abre novas perspectivas para o avanço da utilização de novas técnicas produtivas para bovinos e ovinos na região, seja pelo facilidade de acesso a possíveis alimentos concentrados (que antes tinham que ser trazidos de outras regiões do estado, encarecendo e dificultando seu uso), seja pela maior difusão de práticas de melhoria da produtividade dos solos (que, ao mesmo tempo que permitem a exploração agrícola na região, podem incentivar os processos de renovação e intensificação da exploração de pastagens), ou pela própria filosofia produtiva de se buscar maior eficiência com o uso de tecnologias, que normalmente acompanha o processo de expansão de áreas agrícolas. Dentro desta ampla região do estado, que contempla mais de um terço de sua área total, abrangendo biomas de cerrado e de pantanal, e tão necessitada de suporte para o desenvolvimento tecnológico da pecuária, as únicas instituições públicas voltadas à pesquisa e desenvolvimento na área de ciências agrárias são a EMBRAPA Pantanal, e a UEMS Aquidauana, com seus programas de pós graduação em Agronomia e Zootecnia. Neste panorama, o programa de Pós-Graduação em Zootecnia vem atuando para se inserir junto á sociedade regional, buscando desenvolver, avaliar, adaptar e difundir novas tecnologias produtivas que permitam, no médio prazo, uma mudança no perfil produtivo da pecuária local. Algumas iniciativas do programa vem se destacando, e entre elas podemos citar: a criação e manutenção do Centro de referência em pecuária leiteira [HF1] , e do Núcleo de Conservação de Bovinos Pantaneiros de Aquidauana, dentro da unidade da UEMS Aquidauana; o desenvolvimento de trabalhos de pesquisa para avaliação e aperfeiçoamento de raças adaptadas da região (em especial o bovino pantaneiro e o ovino pantaneiro); a realização de encontros técnicos e dias de campo para divulgação de técnicas e produtos desenvolvidos a partir de projetos de pesquisas do programa; o suporte à atuação de órgão de difusão tecnológica (em especial a AGRAER – Órgão de extensão rural do estado, e o SENAR/MS) com a realização de treinamentos de técnicos e profissionais, e suporte tecnológico e laboratorial para o desenvolvimento das atividades destes órgãos na região; e a parceria com empresas de nutrição animal e de carne (frigoríficos e casas de carne) no desenvolvimento de pesquisas focando o desenvolvimento, aperfeiçoamento, avaliação e adaptação de produtos e processos capazes de aperfeiçoar a cadeia produtiva de carnes na região e em todo o Mato Grosso do Sul.


b) Produção de Monogástricos e Organismos Aquáticos no Cerrado e Pantanal: a nutrição dos animais monogástricos depende quase que exclusivamente de grãos como o milho e a soja. O estado de Mato Grosso do Sul vem se consolidando na produção de grãos, a qual aumentou 40% nos últimos dois anos (18 milhões de toneladas em 2017), o que contribui significativamente para a redução dos custos de produção de aves, suínos e organismos aquáticos alavancando assim estas atividades no estado. O estado abate, anualmente, mais de 400 mil toneladas de frangos e 125 mil toneladas de suínos, sendo a maioria destinada à exportação. A piscicultura é outra atividade em plena expansão no estado, produzindo, em média, 24 mil toneladas de peixes, com enorme potencial para ampliação da produção, tanto em tanques escavados como em tanques-rede. Além disso, novos frigoríficos vêm sendo instalados no estado.
Este cenário vem ganhando visibilidade e gerando competitividade para produtores e empresas, atraindo investimentos neste setor do agronegócio. No entanto, o aumento da produtividade e de sua manutenção à patamares competitivos é dependente de profissionais altamente qualificados, e, é neste contexto que esta linha de pesquisa, do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia da UEMS, tem importante papel, lançando no mercado de trabalho mestres em Produção Animal, capacitados para desenvolverem as atividades que lhes competem na cadeia produtiva de aves, suínos e organismos aquáticos. Sendo assim, esta linha de pesquisa visa contribuir na produção sustentável destas espécies na área de Cerrado e Pantanal.

Como forma de inserção na sociedade, os docentes da PGZOO em conjunto com seus alunos participam de Seminários, Palestras, Dias de Campos, Exposições Agropecuárias, Treinamentos em propriedades rurais, além dos seus projetos de extensão. Também, como forma de ter representatividade em órgãos oficiais boa parte dos docentes do Programa de PGZOO da UEMS tem participações ativas em Conselhos, Comitês e Comissões, em ONGs ou Setores governamentais, conforme descrito abaixo:
- Todos os docentes da PGZOO que são da UEMS, são membros dos colegiados dos cursos de graduação em que ministram aulas, a saber, Agronomia e/ou Zootecnia.


DP em programas, projetos e convênio oficiais de colaborações regionais e nacionais:

Participação de DP como membros de Comitês de Agências de Fomento e Comissões Estaduais e Nacionais:

Boa parte dos docentes do Programa de PGZOO da UEMS tem participações ativas em Conselhos, Comitês e Comissões, em ONGs ou Setores governamentais, conforme descrito abaixo:
- Docente Marcus Vinicius Moraes de Oliveira:
1- conselheiro da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Leite do Estado de Mato Grosso do Sul;
2- membro do Conselho Gestor do Centro de Pesquisa do Pantanal;
3- Inspetor Geral de Registro dos Bovinos Pantaneiros/MAPA e Membro do Conselho Deliberativo da Associação Brasileira dos Criadores de Bovino Pantaneiro;
4- Gestor do Centro de Excelência do Leite de Mato Grosso do Sul;
5- Membro do CONSELEITE-MS, Conselho Paritário entre Produtores e Indústria de Leite de Mato Grosso do Sul;
6- Membro titular da Frente Parlamentar do Leite do Estado de Mato Grosso do Sul (a Frente trabalhará em prol de políticas para o desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Leite no estado de MS).
- Docente Henrique Jorge Fernandes: Membro da Comissão de ética no uso de animais - DSM Nutritional Products (2018 a 2020);
- Docente Fabiana Andrade de Melo Sterza: Diretora de Comunicação da Sociedade Brasileira de Tecnologia de Embriões (gestão 2018 a 2019); Membro do Comitê de ética do uso de animais da UEMS (2016-2018).
- Docente Tiago Junior Pasquetti: membro titular da Frente Parlamentar da Suinocultura, do Estado de Mato Grosso do Sul (2019 – 2021). A Frente trabalha em prol de políticas para o desenvolvimento da Cadeia Produtiva da Suinocultura no estado de MS.
- Docente Cristiane Meldau– membro titular da Câmara Setorial de Piscicultura do Estado de Mato Grosso do Sul (2018 – atual).
- Docente André Luiz Julien Ferraz – membro suplente da Câmara Setorial de Piscicultura do Estado de Mato Grosso do Sul (2018 – atual).

Docentes colaboradores:
- Docente Tania Mara Baptista dos Santos: membro suplente da Frente Parlamentar da Suinocultura, do Estado de Mato Grosso do Sul (2019 – 2021); membro da Comissão Estadual de ética, bioética e bem-estar animal do CRMV (2018); Presidente do Comitê de ética do uso de animais da UEMS (2016-2018) (2018-2020) e membro da Comissão de Ensino em Zootecnia (2018).- Luisa Melville Paiva: membro da Comissão Nacional de Educação em Zootecnia (CNEZ)
- Luisa Melville Paiva: membro da Comissão Nacional de Educação em Zootecnia (CNEZ) do CFMV (2018 a 2020);
- Aya Sasa: Membro do Comitê de ética do uso de animais da UEMS (2018-2020).

Participação de DP como organizadores de eventos científicos regionais e nacionais:

Docente: Marcus Vinicius Moraes de Oliveira
Função: Moderador e Consultor Científico.
Evento: XX Simpósio Ibero Americano sobre Conservación y Utilización de Recursos Zoogenéticos. Dias 11 a 14 / 11 / 2019

Docentes: Fabiana A. M. Sterza; Tiago J. Pasquetti, André L. J. Ferraz, Cristiane Meldau, Henrique J. Fernandes, Elis R. M. Garcia
Evento: Jubileu de Prata da Zootecnia da UEMS, Aquidauana, MS.

Docentes: Fabiana A. M. Sterza; Tiago J. Pasquetti, André L. J. Ferraz, Cristiane Meldau, Henrique J. Fernandes, Elis R. M. Garcia
Evento: Jubileu de Prata da Zootecnia da UEMS, Campo Grande, MS.

Docentes: Fabiana de A. M. Sterza, Cristiane Meldau, André L. J. Ferraz, Tiago J. Pasquetti, Henrique J. Fernandes
Evento: Encontro Científico da Zootecnia da UEMS, Aquidauana-MS.

Docentes: Cristiane Meldau, Fabiana de A. M. Sterza, André L. J. Ferraz, Tiago J. Pasquetti, Henrique J. Fernandes
Evento: Semana da Zootecnia, Aquidauana-MS.

Docente: Roberto Giolo
Evento: Workshop de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta. Seagri-BA e Embrapa, Salvador-BA.
Docente: Roberto Giolo
Evento: 8º Curso de ILPF da Embrapa Gado de Corte. Embrapa Gado de Corte, Campo Grande-MS.


Participação de docentes permanentes como palestrantes em congressos regionais e nacionais em 2019

Docente: Marcus Vinicius Morais de Oliveira

a. Palestra: Produção de queijo Nicola: desafios e potencialidades
Evento: XX Simpósio IberoAmericano sobre Conservación y Utilización de Recursos Zoogenéticos.
Cidade: Corumbá/MS. Dia 11/11/2019.

b. Palestra: Raças e Cruzamentos na Bovinocultura de Leite. Local: Campo Grande Expo 2019 - Única Feira Agrotemática do Brasil. Campo Grande/MS, 28/05/2019

Docente: Tiago Junior Pasquetti

a. Palestra: Relação de aminoácidos na formulação de reações para suínos.
Evento: Congresso Medvep de Grandes Animais e Animais de Produção – COMGRAN
Cidade: Foz do Iguaçu

b. Palestra: Desafios no manejo de leitões desmamados e os impactos subsequentes.
Evento: Congresso Medvep de Grandes Animais e Animais de Produção – COMGRAN
Cidade: Foz do Iguaçu

Docente: Fabiana de Andrade Melo Sterza

a. Palestra: Antral follicle count and fertility – what is true?
Evento/Local: Leibniz Institute for Farm Animal and Biology,
País: Alemanha.

Docente: Roberto Giolo
a. Palestra: Cooperação Liga do Araguaia e Embrapa: primeiros resultados das análises de carbono em pastagens.
Evento/local: 10º Dia de Campo da Liga do Araguaia. Fazenda Agua Preta,
Cidade: Cocalinho-MT
b. Palestra: É possível recuperar pastagens degradadas com uso de SIPAs?
Evento: 1º Simpósio Rondoniense de Sistemas Integrados de Produção Agropecuária (1º SimSIPA). Instituto Federal de Rondônia,
Cidade: Colorado do Oeste-RO.
c. Palestra: Produção forrageira e produção animal em sistema de produção CCN.
Evento: 3º Dia de Campo: Carne Carbono Neutro. Fazenda Boa Aguada,
Cidade: Ribas do Rio Pardo-MS.
d. Palestra: Escolha e manejo da forrageira em ILPF.
Evento: 8º Curso de ILPF da Embrapa Gado de Corte,
Cidade: Campo Grande-MS.
e. Palestra: Oportunidades para pecuaristas em sistema de ILPF.
Evento: Capacitação continuada de agentes multiplicadores em tecnologias de ILPF - Módulo T5. Embrapa Gado de Corte,
Cidade: Campo Grande-MS.
f. Palestra: Plataforma para la ganadería de bajas emisiones de carbono.
Evento: Conferencia en la Universidad Complutense de Madrid,
Cidade: Madrid, Espanha.
g. Palestra: ILPF para produção de carne sustentável.
Evento: Dinapec 2019. Embrapa Gado de Corte,
Cidade: Campo Grande-MS.
h. Palestra: Carne Carbono Neutro.
Evento/local: I Encontro do Agronegócio do Maranhão. Parque de Exposições,
Cidade: São Luís-MA.
i. Palestra: Why does Brazil is engaged in Low Carbon production systems and how?
Evento: IV World Congress on Agroforestry.
Cidade: Montpellier, França.
j. Palestra: Protocolo Carne Carbono Neutro e Carne Baixo Carbono.
Evento: Reunião da Comissão Nacional de Bovinocultura de Corte da CNA. Expointer 2019,
Cidade: Esteio-RS.
k. Palestra: Carne Carbono Neutro: novo conceito para carne sustentável certificada produzida em ILPF.
Evento: Workshop ILPF em novos territórios agrícolas: o caso SEALBA. Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Alagoas - FAEAL,
Cidade: Maceió-AL.
l. Palestra: Carne Carbono Neutro: um novo conceito para carne sustentável certificada produzida em ILPF.
Evento: Workshop de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta. Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (Seagri)
Cidade: Salvador-BA.
m. Palestra: Carne Carbono Neutro.
Evento: Seminário: novas visões e estratégias em ILPF (ILPF no Nordeste). Embrapa
Cidade: Campina Grande-PB.

Homenagens recebidas pelos docentes da PGZOO em 2019

a - Na abertura do Jubileu de Prata da Zootecnia, vários docentes da PGZOO foram homenageados, pelo Conselho Regional de Medicina Veterinária e Zootecnia, por suas contribuições para o Estado de Mato Grosso do Sul durante a jornada na academia, sendo eles (as):
- Elis Regina de Moraes Garcia
- Henrique Jorge Fernandes
- Pedro Nelson Cesar do Amaral
- Tiago Junior Pasquetti
- Tânia Mara Baptista dos Santos

Abaixo, seguem os links dos registros do evento e da entrega das homenagens:
https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=407927433382577&id=100024959706387
https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=407925846716069&id=100024959706387
https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=407924680049519&id=100024959706387
http://novo.crmvms.org.br/noticias/em-alusao-ao-dia-nacional-da-zootecnia-crmv-ms-homenageia-zootecnistas-de-mato-grosso-do-sul/


b - Diploma de Honra ao Mérito
Docente: Marcus V. M. de Oliveira
Diploma de Honra ao Mérito, concedida pela Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso do Sul, Casa de Leis e da Cidadania, em reconhecimento à sua dedicação e relevantes serviços prestados ao trabalho na promoção de ações de mobilização e conscientização da importância do consumo do leite e seus derivados para a saúde, o fortalecimento da classe produtora e o crescimento e desenvolvimento econômico da pecuária leiteira no Estado de Mato Grosso do Sul. Campo Grande/MS, 28/05/2019.

c - Indicação do CREA-MS para concorrer à Homenagem ao Dia do Engenheiro, de autoria do Deputado Reginaldo Sardinha, da Câmara Legislativa do Distrito Federal.
Docente: Roberto Giolo
Premiação: Moção de Louvor por relevantes serviços prestados à nação e à engenharia nacional.
Entidades promotoras: Câmara Legislativa/DF, CONFEA, CREA-DF, FENEMI e ABEMEC-DF.

d - Patronesse da XX Turma de Zootecnia da UEMS, Aquidauana-MS,no ano de 2019.
Docente: Cristiane Meldau de Campos

e - Paraninfo da XX Turma de Zootecnia da UEMS, Aquidauana-MS, no ano de 2019.
Docente: André Luiz Julien Ferraz

f- Certificado “João Carlos Cardoso da Silva”
Docente: Luisa Melville Paiva
O Certificado João Carlos Cardoso da Silva é uma homenagem que fazemos todo ano para esse profissional que foi docente no curso de Zootecnia da UEMS e nos deixou prematuramente. Foi criado no ano de 2013 com o objetivo de homenagear um professor que foi um pilar em nosso Curso e aquelas pessoas que tenham se destacado por sua dedicação ao crescimento do curso de Zootecnia da UEMS de Aquidauana e na promoção do desenvolvimento regional.

Além disso, o programa tem desenvolvidos várias ações que promovem o desenvolvimento regional principalmente por meio de projetos de extensão e dias de campo que contam com alunos da graduação e pós-graduação tais como. Os projetos de extensão coordenados e/ou com participação de docentes da PGZOO estão listados a seguir:
Em andamento

Marcus Vinicius Morais de Oliveira
(2014 – 2020) Potencialização das Ações de Extensão do Centro de Referência em Produção e Beneficiamento de Leite do Estado de Mato Grosso do Sul - A UEMS em parceria com a SEPROTUR, o SENAR/MS e demais Parceiros visam por meio desta proposta potencializar o fortalecimento das Ações de Extensão do Centro de Referência em Produção e Beneficiamento de Leite do Estado de Mato Grosso do Sul, em razão da importância econômica e social da Cadeia Produtiva do Leite para o Estado.
(2013 – 2020) Rede de Sustentabilidade da Pecuária Leiteira da Região Central de Mato Grosso do Sul - O Programa RIO DE LEITE da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) em parceria com o Governo do Estado através da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agrário, da Produção, da Indústria, do Comércio e do Turismo (SEPROTUR) e demais Parceiros visam por meio desta proposta potencializar o fortalecimento da Cadeia Produtiva do Leite da Região Central do Estado, em razão da importância desse segmento para a economia sul-mato-grossense, além da sua relevância social.

Cristiane Fátima Meldau de Campos Amaral
(2015 – Atual) Programa Peixe Sempre - O Programa Peixe Sempre visa estimular e capacitar principalmente pequenos produtores, na região de Aquidauana e Anastácio, a produzir peixes. Visa a implantação de uma unidade demonstrativa de produção de peixe em tanque-rede no setor de piscicultura da UEMS e projetos-piloto em propriedades parceiras, com apoio de agências de extensão, prefeituras municipais de Aquidauana e Anastácio e Superintendência da Pesca e Aquicultura do Estado de Mato Grosso do Sul.

Tiago Junior Pasquetti
(2018 – Atual) Ações sociais para a conscientização da população ao não abandono de animais domésticos -
Objetiva-se com este trabalho conscientizar a população, por meio de palestras, informativos e divulgação interativa, sobre os riscos que a superpopulação de cães e gatos oferece à saúde pública, bem como orientá-los sobre a importância da guarda responsável e que os animais possuem leis que os amparam, quando maltratados.

Fabiana de Andrade Melo Sterza
2017 – Atual - Conservação e Resgate de Bovinos Remanescentes da Raça Pantaneira como Alternativa Econômica para Mato Grosso do Sul
Este projeto visa localizar e resgatar exemplares de bovinos pantaneiros que estão sendo criados incognitamente como animais mestiços ou sem raça definida, promovendo uma multiplicação destes animais por meio de biotécnicas reprodutivas e, simultaneamente, aumentar a variabilidade genética dos núcleos de criação, diminuindo os efeitos deletérios da endogamia. Visa ainda avaliar índices zootécnicos relacionados ao ganho de peso e a produção de leite; bem como a formação de um Banco de Germoplasma de modo a preservar este material genético para as gerações futuras.

Pedro Nelson César do Amaral
2014 – Atual - Recomendação de conservação de forrageiras em propriedades rurais no município de Aquidauana - MS
Este projeto tem por objetivo a integralização entre universidade e comunidade externa, através das ações, que irão buscar conhecer e compreender o perfil das propriedades do município de Aquidauana-MS, e assim capacitar os acadêmicos, e realizar ações e análises de dados, discussões para procurar definir uma estratégia viável para melhoria das condições que serão observadas, além de recomendar técnicas simples e barata de conservação de forragens.

Elis Regina de Moraes Garcia
2017 – Atual - Caracterização e desenvolvimento da avicultura familiar em propriedades rurais do município de Anastácio-MS
Objetiva-se com esta ação caracterizar, diagnosticar e desenvolver as criações avícolas em propriedades rurais do município de Anastácio, Estado de Mato Grosso do Sul.
2015 – Atual Perfil socioeconômico da agricultura familiar no município de Aquidauana-MS
Objetiva-se avaliar o perfil socioeconômico dos agricultores no município de Aquidauana, Estado de Mato Grosso do Sul.

 

Interface com a Educação Básica

O Programa de Pós-Graduação em Zootecnia interage com alunos de escolas municipais, estaduais, federais e particulares no município de Aquidauana e, até mesmo, de escolas de municípios vizinhos, principalmente devido as ações de extensão que são realizadas pelos docentes e alunos da graduação e da Pós-graduação em Zootecnia. Essas atividades vão desde visitas desses alunos aos diferentes setores e laboratórios da UEMS a atividades de projetos de extensão, como, formação de hortas, montagem de aquários com peixes ornamentais, palestras para orientação sobre bem-estar animal, palestras para divulgação dos cursos da UEMS-Aquidauana, entre outras. Quanto mais estreito é esse contato com a educação básica, maior é o entendimento da Zootecnia pela população, aumentando o interesse pelo curso. Quando esse aluno ingressa na graduação em Zootecnia, ele tem grandes chances de se envolver com os pós-graduandos e conhecer o universo da Pós-graduação.
O Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, juntamente com a graduação em Zootecnia, recebem, anualmente, visitas de alunos da educação básica nos setores de produção animal da UEMS/Aquidauana. Nestas oportunidades, os alunos visitam todos os Campos Demonstrativos de Produção Zootecnia (CDPZ), onde ocorrem as atividades de ensino e pesquisa de campo. Quando possível, os alunos visitam também os laboratórios. Durante as visitas, os docentes responsáveis pelos CDPZ e/ou laboratórios, ou até mesmo os discentes da Pós-graduação, encarregam-se de mostrar aos visitantes todas as atividades desenvolvidas, com o objetivo de despertar o interesse dos aluno pelo curso e de mostrar as pesquisas científicas realizadas na Universidade.
É importante destacar que na UEMS de Aquidauana, além dos três cursos de graduação (Agronomia, Engenharia Florestal e Zootecnia), funcionam ainda um colégio técnico (CEPA – Centro de Educação Profissional de Aquidauana) e uma escola de ensino médio (Escola Estadual Geraldo Afonso Garcia Ferrreira). Estes alunos, principalmente do CEPA, utilizam os CDPZ da Unidade para suas atividades práticas, o que permite sua proximidade com a produção animal e com a pesquisa, despertando o interesse de muitos alunos a cursarem Zootecnia e, posteriormente, o mestrado. Portanto, a interação destes alunos com os graduandos, mestrandos, docentes, e com as atividades de laboratório e de campo, neste período que antecede o ingresso no curso de graduação, é fundamental para despertar o interesse pela área.
Anualmente, o Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) organiza a Feira de Ciência e Tecnologia do IFMS, no município de Aquidauana. Em 2019, fomos convidados a participar, em que um docente do PG foi responsável pela divulgação de várias pesquisas realizadas na Pós-graduação. De forma indireta, todos os docentes da PGZOO contribuíram, divulgando suas pesquisas por meio de banners e vídeos, em que tanto os estudantes do IFMS como das Escolas de Ensino Fundamental e Médio da cidade tiveram acesso às informações. Esta ação foi muito importante para a divulgação das pesquisas realizadas na PGZOO bem como para a importância da Ciência, de uma forma geral.
Outro momento em que é possível a interação das atividades da PGZOO com a educação básica é a participação dos docentes e alunos na Feira de Exposição Agropecuária de Aquidauana, com estandes, apresentação de trabalhos, exposição de gado, principalmente, palestras e algumas atividades interativas diretas, como o concurso do leite e os bonecos em formato de animal para tirar fotos.
No ano de 2018, vários docentes da PGZOO foram procurados pelo diretor da Escola Estadual Padroeira do Brasil, no interior do Município de Nioaque, a 80 kg de Aquidauana, em que na oportunidade foram ministradas várias palestras aos alunos, com o objetivo de instruí-los sobre alguns temas relacionados à produção animal: Piscicultura, Suinocultura e Avicultura . Esta também foi uma oportunidade para atrair os jovens a cursarem Zootecnia, o que, indiretamente, contribui para despertar nos alunos o interesse pela pesquisa na área.


Objetivos do Programa
Áreas de Concentração
Linhas de Pesquisa
Disciplinas
Corpo Docente e Discente
Documentos e Formulários
Processo Seletivo
Bolsas
Produção
Infraestrutura
Apoio Financeiro
Inserção Social
Cronogramas
Banco de Teses e
Dissertações
Eventos
Egressos
Links Úteis
Pós Doutorado
Interações com a Sociedade
Contato