UEMS ACOLHE

Notícias

UEMS Acolhe dá suporte a quem fez do Brasil seu novo lar
Por: Emmanuelly Castro | Postado em: 25/06/2020

Neste 25 de junho, em que é comemorado o Dia do Imigrante no Brasil, a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul celebra o acolhimento de centenas de migrantes através do programa UEMS ACOLHE. A Universidade tem se destacado no âmbito estadual por suas ações de acolhimento linguístico, humanitário e educacional a migrantes internacionais no estado, enfatizando a relevância do tema migração e deslocamentos no contexto internacional, nacional e regional, favorecendo a reflexão sobre o que vem a ser uma sociedade que acolhe e que responde a expectativas e a necessidades daqueles que chegam e precisam ser acolhidos, ainda que no campo linguístico mais emergencial.

Dentre as ações desenvolvidas pelo programa UEMS ACOLHE, destaca-se a institucionalização de cursos de Português como Língua de Acolhimento. Com cursos ofertados para a comunidade migrante internacional desde 2017, o Programa atendeu mais de 500 alunos de diversas nacionalidades, nas cidades de Campo Grande, Dourados, Itaquiraí e Nova Andradina.

Para a pró-Reitora de Extensão, Cultura e Assuntos Comunitários (PROEC), professora doutora Márcia Alvarenga, ao comemorar o Dia do Imigrante, a UEMS só tem a agradecer e estar à disposição para atender a esta comunidade de imigrantes. “Nesta data importante do Dia do Imigrante, a PROEC saúda todos os migrantes que escolheram o nosso Estado para fixar residência. Nesse sentido, o UEMS ACOLHE têm atuado em prol do Acolhimento Linguístico, Humanitário e Educacional a Migrantes e Refugiados, auxiliando a tantas famílias. A promoção da interculturalidade é uma marca forte desse programa, que ocorre por meio troca de experiências, de aprendizados, de construção de novas amizades", enfatiza Márcia.

Parcerias

Para o atendimento de um número ainda maior de nacionais de outros países, o programa UEMS-ACOLHE busca fortalecer parcerias com agentes já atuantes na área. Para o Reitor da UEMS, professor doutor Laércio de Carvalho, essa é uma característica marcante do programa já que amplia a rede de acolhimento oferecendo amplas possibilidades e demonstrando a preocupação do estado com a população de migrantes. “É um programa que vem sendo trabalhado pela UEMS com o objetivo de acolher da melhor forma os imigrantes que chegam ao nosso país. Em relação ao UEMS Acolhe, é bom destacar que nossa Universidade trabalha em parceria com outras instituições com o objetivo de capacitar os estrangeiros que chegam ao MS. Isso demonstra o quanto o Estado se preocupa com a questão", pontua Laércio. Na opinião dele, essa iniciativa reforça a importância da UEMS em questões mais amplas e que, por meio da extensão universitária, consolidam o atendimento da instituição à população.

Entre as parcerias estão a Secretaria Estadual de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho (SEDHAST) e a Fundação Social do Trabalho (FUNSAT) de Campo Grande. O coordenador do UEMS ACOLHE, professor doutor João Fábio Sanches Silva explica que a parceria com a SEDHAST foi fundamental para o início das atividades, em especial, por conseguir reunir informações sobre a comunidade migrante internacional no estado, além de oferecer o espaço físico para as primeiras turmas, no início de 2017. “Atualmente, a SEDHAST faz o encaminhamento da relação de migrantes e/ou refugiados atendidos, para que eles possam ser encaminhados aos cursos de português e demais atendimentos. Já a parceria com a FUNSAT tem por objetivo trazer oportunidades de qualificação profissional e empregabilidade, a partir de oficinas realizadas junto aos alunos migrantes e do cadastro deles no banco de oportunidades de emprego”, conta João Fábio.

A Pastoral do Migrante de Campo Grande é outra parceira inestimável para o Programa UEMS ACOLHE, segundo João Fábio. A Pastoral é responsável por compartilhar experiências de acolhimento com outras entidades também ligadas a questões de migração e refúgio, já que atua com esta questão há 35 anos. Para a irmã Rosane Costa Rosa, da Pastoral do Migrante de Campo Grande, o UEMS ACOLHE fortaleceu o atendimento aos imigrantes e expandiu os trabalhos para o interior do estado. “Há 35 anos estamos acolhendo os imigrantes em galpões, paróquias e escolas. Hoje a o UEMS ACOLHE fortaleceu esse processo tanto no acolhimento linguístico como em outras áreas, através de parcerias. Esse programa assume um serviço prestado antes, somente pela Pastoral, e isso nos possibilita trabalhar em outros aspectos. A parceria com a UEMS nos permite expandir o projeto para o interior do estado, apliando ao atendimento ao migrante”, conta a irmã Rosane.

Outras parcerias e ações de acolhimento estão sendo viabilizadas, como, por exemplo, a assinatura do acordo de cooperação com a Secretaria Municipal de Educação de Campo Grande. Segundo João Fábio, o objetivo é oferecer orientação e acompanhamento pedagógico para cursos de Português para Estrangeiros para os alunos migrantes matriculados na rede pública municipal de ensino, além de oferecer cursos de capacitação e de formação continuada para os professores do município de Campo Grande, que já atuam com esses alunos nas suas salas de aula. Acordo semelhante já fora assinado com a secretaria de Educação da cidade de Itaquiraí, ampliando a rede de acolhimento para além da capital.

Acolhimento na Pandemia

No ano de 2020, com a suspensão das atividades presenciais, devido a pandemia do coronavírus COVID-19, o programa UEMS ACOLHE optou por continuar com atividades on-line voltadas ao acolhimento linguístico a partir de práticas de língua portuguesa. Foram abertas 03 turmas, para níveis distintos de conhecimento do idioma, sendo atendidos por esta iniciativa, aproximadamente, 80 alunos, de diversas nacionalidades e localidades no país.

Neste momento de paralisação das atividades, a Pastoral dos Migrantes de Campo Grande organizou uma grande ação de solidariedade junto aos alunos do programa, sendo contemplados com mais de 100 cestas básicas. Além das Pastoral do Migrantes de Campo Grande, também participaram desta ação a Conferência dos Religiosos do Brasil-MS e a Cruz Vermelha.

O Sindicato das Indústrias de Fabricação do Álcool do Mato Grosso do Sul também entrou na rede de apoio e disponibilizou álcool a 70%. Enquanto a FIEMS, contribuiu com a doação de máscaras de proteção facial. “Como vemos, a atendimento da comunidade migrante no nosso estado é o resultado da coletividade, do olhar compartilhado para o outro, da efetivação de ações voltadas para a acolhida”, diz o coordenador geral do programa, professor João Fábio. 

O acolhimento realizado pelo UEMS ACOLHE tem como base os pilares da Universidade – pesquisa, ensino e extensão. Neste sentido, a UEMS conta com parcerias fundamentais para a ampliar possibilidades e sua atuação. No Dia do Imigrante, o coordenador do projeto UEMS ACOLHE, João Fábio Sanches, deixa um recado a todos os migrantes internacionais: “Que neste dia 25 de junho, Dia do Imigrante, todos nossos alunos e alunas, desta grande família internacional, sintam-se acolhidos, abraçados, e que aos buscarem seus sonhos e desejos, olhem para frente na certeza de que tudo lhes é possível!”, são os votos de toda equipe do Programa UEMS ACOLHE.



Anexos:
Foto 1


Foto 2



Cursos e Horários
Contato e Endereço
Inscrição
Equipe
Informações Adicionais
Parceiros
Núcleos
Notícias
Fotos
PROEC