UEMS/Ivinhema: Grupo PET Verde Legal visita o Bioparque Pantanal e o CRAS

UEMS/Ivinhema: Grupo PET Verde Legal visita o Bioparque Pantanal e o CRAS

O programa composto por grupos tutoriais de aprendizagem e busca propiciar aos discentes condições para a realização de atividades extracurriculares

IVINHEMA
Por:Imprensa UEMS 24/05/2024 10:22

Como parte do planejamento anual do grupo, integrantes do Programa de Educação Tutorial (PET) da Unidade de Ivinhema, da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, participaram de uma visita técnica ao Bioparque Pantanal e ao CRAS (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres), em Campo Grande.

No Bioparque Pantanal, os integrantes puderam conhecer os bastidores daquele empreendimento, incluindo local de acesso para manutenção dos aquários e alimentação dos peixes, laboratórios de pesquisa e reprodução de peixes, tanques para reabilitação e quarentena dos animais e cozinha especializada na produção de alimentos adequados para cada espécie. 

Além dos bastidores, os integrantes também conheceram os setores abertos a todos os visitantes, como o Circuito dos Aquários, o maior circuito com peixes de água doce do mundo, e o Museu Interativo da Biodiversidade (MiBIO), recentemente inaugurado. 

Foram recepcionados pela bióloga Carla Larissa Kovalski Dias, responsável pelo setor de bem-estar animal do empreendimento que os acompanhou na visita técnica e pela bióloga Amanda, que guiou o grupo no restante do percurso. Certamente o Bioparque corresponde plenamente à sua missão de “ser um espaço de experiência e conhecimento” e tem revelado o seu potencial na realização de estudos sobre a ictiofauna. Além do mais, se destaca como um centro difusor de informações e de capacitação técnica, especialmente sobre essa mesma temática, bem como sobre outros aspectos relacionados à biodiversidade em geral, conservação e educação ambiental.

No CRAS, atualmente fechado à visitação para o público em geral, os participantes da visita técnica foram recepcionados pelo biólogo Allyson Favero e puderam conhecer os recintos externos onde se encontravam diversos animais em processo de reabilitação antes de poderem ser soltos em ambientes naturais específicos ou aqueles que, em função do processo de domesticação ou gravidade de suas lesões, não terão mais condição de serem reintroduzidos nesses ambientes. 

O CRAS recebe animais vítimas de apreensões (tráfico, maus-tratos, abandono), atropelamentos e entrega voluntária; possui uma equipe de biólogos, veterinários e demais funcionários, preparados para proporcionar o melhor atendimento aos animais durante a permanência no local. 

O Hospital Veterinário Ayty (“cuidado”; “acolhimento”), inaugurado em 2023, permitiu ampliar o atendimento e dar mais autonomia ao CRAS no tratamento dos animais. Mas os cuidados se estendem da recepção à seleção das áreas de soltura, que devem ser devidamente cadastradas junto ao IMASUL (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) e estão distribuídas nas diversas regiões do Estado.

Ambos os locais visitados possuem disponibilidade para receber estagiários, especialmente os futuros biólogos, mas, para todos os participantes da visita (graduandos em Ciências Biológicas e Tecnologia da Produção Sucroalcooeira, docentes da UEMS e da rede estadual e mestrando em Ensino de Ciências), o preparo das equipes e as estruturas disponíveis tornaram a experiência mais significativa.